quinta-feira, 19 de outubro de 2017

OUTUBRO – MÊS DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES

O ano de 2018 foi instituído o Ano Europeu do Património Cultural, ou seja: dos monumentos, dos locais, das tradições, do conhecimento transmitido, das expressões de criatividade humana e das coleções preservadas – museus e bibliotecas.
Assim, o tema deste ano, das comemorações do mês das Bibliotecas Escolares, é "Ligando Comunidades e Culturas", indo ao encontro dos objetivos de conhecer e promover a diversidade cultural, o diálogo intercultural e a coesão social, favorecendo as relações externas e prevenindo conflitos.

Nesse sentido a Biblioteca Escolar do Centro Escolar de S. Cipriano lançou os seguintes desafios à sua comunidade educativa.


DIA DA ALIMENTAÇÃO

Dia 16 de outubro comemorou-se o Dia da Alimentação. Na escola fez-se uma espetada de frutas.
Para se realizar esta atividade foram levadas para a escola várias frutas (maçã, pera, laranja, banana, morango) que depois de descascadas foram cortadas aos cubos. Os alunos, um a um, e depois de lavarem bem as mãos, foram espetando as frutas alternadas, num espeto de madeira, igual aos utilizados para o churrasco.
Depois deliciaram-se a comer a espetada de frutas colorida ao lanche.
Foi uma forma engraçada e participativa de os alunos assinalarem este dia.

(Turma SC3)




A TERRA TREME

A TERRA TREME é um exercício organizado anualmente pela Autoridade Nacional de Proteção Civil. Pretende alertar e sensibilizar a população sobre como agir antes, durante e depois da ocorrência de um sismo.
Os 3 gestos BAIXAR, PROTEGER, AGUARDAR são a melhor resposta para nos protegermos em caso de sismo.
O exercício ajuda a conhecer e praticar estes 3 gestos que podem salvar vidas.

Razão pela qual o CESC aderiu a esta atividade e realizou o exercício, no passado dia 13, às 10h13m, hora em que a Terra tremeu.

DIA DO IDOSO

Na nossa escola comemoramos o Dia do Idoso.
Foi uma tarde passada, na biblioteca, com alguns idosos do Centro Comunitário de São Romão.
Lemos textos escritos para os idosos, cantamos canções e representamos uma peça de teatro.
Foram entregues lembranças feitas pelo Jardim de Infância.
No final, ainda houve um pequeno lanche para todos eles.
Os nossos velhinhos merecem respeito e carinho não só no dia 1 de outubro mas nos restantes dias.




(Turma SC3)




terça-feira, 12 de setembro de 2017

FESTA DE FIM DE ANO

Só para recordar!
A peça de Teatro "Alhos com Bugalhos", apresentada por pais, familiares, auxiliares e professores do CESC.







sexta-feira, 23 de junho de 2017

Plasticologia Marinha

No dia 9 de junho de 2017, o biólogo marinho Dr. Ricardo, do Oceanário de Lisboa, veio falar-nos da Plasticologia Marinha.
Inicialmente, mostrou-nos imagens para descobrimos uma praia limpa. Ninguém acertou pois pareciam estar limpas mas, na realidade, não estavam.
De seguida, apresentou-nos alguns objetos que tinha encontrado na praia tal como ovos de tubarão e um iogurte vazio.
Alguns momentos depois realizamos jogos. Um deles era tirar lixo de uma caixa com areia e o outro era pescar, com uma pequena rede, as missangas verdes misturadas com outras de várias cores. Este último foi difícil e percebemos que as verdes correspondiam à comida saudável para os peixes e as coloridas ao lixo existente no oceano.
A seguir, explicou-nos que os produtos de higiene eram feitos com plástico e disse-nos como podíamos descobrir nas embalagens se continham plástico ou não.
Este alertou-nos para o perigo dos balões que são prejudiciais tanto no solo como no ar. Contou-nos uma curiosidade: um balão de hélio se rebentar pode matar cerca de cem andorinhas. Também referiu que o lixo mais encontrado na praia é beatas dos cigarros, cotonetes, rolhas de plástico e de vidro.
A certa altura, o Dr. Ricardo apresentou-nos alguns animais em peluche que corresponde aos animais que existem no Oceanário de Lisboa tais como: tartarugas, pinguim-papagaio, peixe-lua e lontra. Estes ingerem grandes quantidades de plástico encontradas nos oceanos provocando a sua extinção.
Ficamos, na nossa mente, com a imagem da ilha de plástico onde um menino foi resgatado por um helicóptero.
Por fim, agradecemos-lhe por termos aprendido tanta coisa importante e sabemos que para protegermos o nosso planeta é preciso reciclar.

"Reciclar e´proteger para melhor viver."

Desenho no Paint – Tiago e Tomás – 4º ano

segunda-feira, 19 de junho de 2017

UMA MANHÃ, UM PROFESSOR DIFERENTE

Num dia esquisito (seria o tempo?... ou dia da Prova de Aferição do 2.º ano?), o senhor Rui tornou-se professor.
Logo, pela manhã, fomos visitar as plantas que tínhamos plantado no Dia da Árvore. A laranjeira encontrava-se bonita e também com uma agradável surpresa pois ficamos a olhar para 4 laranjinhas pequenas. Quisemos dar-lhe um miminho. Então regamos as plantas e depressa a água infiltrou-se. Esperemos que a laranjeira cresça e dê frutos.
Quando o professor Rui estava a retirar as pedras da covinha da planta, observamos que ele desatou a correr pois uma abelha fazia-lhe uma perseguição, até que ele sentiu uma picada e desatou a gritar:
- Ai! Ai! O meu braço!
- Professor, a abelha picou-o? - perguntamos nós.
- Sim, a abelha picou-me.
Pois, as abelhas andavam à nossa volta! Então a dona Ana ofereceu-nos gelo. Tivemos o cuidado de assistir o professor Rui. Felizmente o ferrão da abelha não estava no braço.
No jardim, ainda encontramos framboesas, mas o João insistia em dizer:
- Não, não, isso são amoras!
- João, são framboesas! - dissemos nós.
Enquanto estávamos sentados nas escadas, o professor Rui distribuiu-as por nós.
Depois, acabamos bem a manhã com jogos no recreio e a escrever este texto.


Dia 19 de junho (Prova de Aferição de Português do 2.º ano)

Turma SC2 (1.º e 3.º ano)